30 de setembro de 2010

• Castração de Cães •




A palavra castração assusta. Muitas pessoas ainda associam castração à mutilação gratuita e crueldade; Ingenuidade !. Comprovações científicas desmentem o preconceito e mostram que a esterilização previne vários problemas de saúde dos animais domésticos.

Em cadelas, a cirurgia diminui os riscos de doenças uterinas e quando realizada antes do primeiro cio (que ocorre aproximadamente aos 6 meses de idade), praticamente exclui o risco de câncer de mama. Uma fêmea castrada deixa de atrair a legião de machos à sua porta, não tenta fugir para cruzar e não tem mais cio (sangramento); além disso, ela estará livre da Piometra (infecção no útero) que atinge em média 60% das cadelas não castradas e cujo tratamento inclui a castração. As fêmeas não precisam ter pelo menos uma cria, pois procriar não é sinônimo de saúde.

Nos machos, evita a hiperplasia da próstata e a ocorrência de tumores do testículos. A castração poupa o animal de algumas reações instintivas ligadas ao aparelho reprodutor. Os machos ficam mais tranqüilos, pois deixam de produzir hormônios sexuais que os deixam tão irriquietos quando não podem cruzar, deixam de fugir, de tentar ir atrás de fêmeas no cio (o que muitas vezes termina em brigas com outros machos ou atropelamentos), têm menos necessidade de marcar território com urina e ainda continuam guardiões da casa e da família.

As vantagens da castração também se entendem aos felinos; diminui em 90% os problemas de trato urinário muito comuns em gatos. As fêmeas não entram no cio (que ocorre a cada 3 meses) e apresentam comportamento mais estável. Os machos perdem o hábito de urinar pela casa e tornam-se mais caseiros.
O animal não engorda devido à castração, e sim pela diminuição das atividades físicas, uma vez que castrado torna-se mais tranqüilo.

É bom lembrar que uma cadela não castrada e seus descendentes podem gerar em 6 ano, 64.000 animais; da mesma forma uma gata não castrada e seus descendentes podem gerar num período de 7 anos, 420.000 animais. Não existem lares responsáveis para todos !

CASTRAR É SAÚDE !
(Dados do Programa Saúde Animal da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo)
http://www.fasprotecaoanimal.org.br